28 de mar de 2016

SME/SP - Professor: 73 mil candidatos vão às provas no dia 24/04/2016.

Foco nos Estudos
O concurso de professor de ensino fundamental II e médio da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo registrou um total de 73.690 inscritos na disputa pelas 2.472 vagas iniciais, o que representa uma concorrência de 29 candidatos por vaga. O número é menor que o da última seleção da pasta, para professor de educação infantil, que teve uma concorrência de 133 candidatos por vaga.

Os candidatos realizarão prova objetiva no próximo dia 24 de abril. Para os inscritos nas disciplinas de Arte, Biologia, Educação Física, Espanhol, Física, Geografia, Inglês, Química e Sociologia os exames serão das 8h às 13h. Já para as áreas de Ciências, História, Português e Matemática a aplicação será das 15h às 20h. No dia do exame o candidato deve ter em mãos um documento com foto e o comprovante de inscrição. Os locais de prova serão divulgados na semana anterior ao exame, no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), organizadora do concurso. O número de inscritos será divulgado nas próximas semanas.

A parte objetiva contará com 60 questões de múltipla escolha, sendo 30 de conhecimentos pedagógicos e 30 de conhecimentos específicos. Para ser aprovado o candidato precisa atingir no mínimo 50 pontos em cada módulo e no mínimo 100 na soma dos dois. A nota será atribuída por uma fórmula padronizada que considera a média de acertos de todos os candidatos. 

Já a prova discursiva vale 100 pontos e será composta por duas questões de conhecimentos pedagógicos. As respostas deverão ser manuscritas pelo candidato de forma legível, sendo obrigatório o uso de caneta esferográfica de tinta azul ou preta. Somente serão corrigidas as provas discursivas dos aprovados na parte objetiva, respeitando um limite de até quatro vezes o número de vagas de cada disciplina. Também serão corrigidas as provas de todos os candidatos habilitados na prova objetiva que tiveram sua inscrição deferida na condição de pessoas portadoras de deficiência. As provas objetiva e discursiva têm caráter eliminatório e serão aplicadas na cidade de São Paulo.

Os aprovados nestas duas etapas serão submetidos ainda a análise de títulos, de caráter classificatório. A avaliação terá valor máximo de dez pontos e serão considerados títulos de doutor (6,0 pontos) e mestre (4,0 pontos), tempo de experiência como docente na Prefeitura de São Paulo (0,1 por mês sendo permitida uma pontuação máxima de 4,0 pontos) e tempo de experiência como docente em órgãos federais, estaduais ou municipais (0,1 por mês sendo permitida uma pontuação máxima de 4,0 pontos). As cópias autenticadas dos documentos comprobatórios dos títulos deverão ser enviadas entre os dias 18 de fevereiro e 21 de março, juntamente com o formulário disponível no dite da FGV. As orientações para envio estão disponíveis na página do concurso.


A nota final será as soma das pontuações obtidas nas três etapas. Como critérios de desempate serão considerados, nessa ordem, idade igual ou superior a 60 anos, maior nota na prova discursiva, maior nota em conhecimentos específicos na parte objetiva, exercício da função de jurado e maior idade.

As oportunidades são distribuídas entre as disciplinas de Arte (467), Biologia (3), Ciências (395), Educação Física (123), Espanhol (3), Física (2), Geografia (499), História (71), Inglês (453), Matemática (365), Português (87), Química (1) e Sociologia (3). Para concorrer é necessário licenciatura plena na área de atuação. A remuneração inicial da carreira é de R$2.475 para a jornada de 30 horas semanais, incluindo salário de R$2.079,43 e o abono complementar de R$395,57, reajustados em outubro. Neste caso o professor atua 25 horas de aula e cinco de atividades. Já para quem atua na jornada integral o inicial é de R$3.300, incluindo salário de R$2.772,60 e R$527,40 de abono complementar. Os servidores ainda contam com auxílio refeição de R$13,46 por dia, auxílio transporte e vale alimentação de R$257,12.

Fonte - Folha dirigida